Editorial

Acabaram de soar as doze badaladas que assinalam o ano de 2017.
Com a entrada de um novo ano, os nossos corações pulsam mais forte.
As emoções aliam-se às expectativas e os níveis de esperança sobem a patamares sobranceiros às sólidas vontades que todas e todos almejamos ver alcançadas.
A comuniDária , ante este novo ano, grita ao mundo que vai estender a passadeira vermelha onde ecoarão os passos dos êxitos consignados pelos muitos projectos de trabalho delineados para este 2017.
De entre esses projectos, eis aqui o primeiro:
O novo site, transformado numa plataforma on-line interactiva, amplamente diversificado onde a leitora e ou o leitor encontram um vasto manancial informativo e de sensibilização com ferramentas que disponibilizam vias para oferta e procura de trabalhos modelados pela dignidade.
Em termos de balanço do ano transacto, proponho-me salientar que foi um 2016 assente na estruturação de novos horizontes que culminaram no rasgar de algumas actividades, mas, paralelamente, destaco a concretização de alguns projectos, nomeadamente um dos que considero a bandeira de luta da comuniDária: o Trabalho Doméstico Digno, todavia e enquanto defensora da persistência, único caminho que conduz à igualdade, muito me apraz anunciar que depois do espinhoso trajecto já guardado no baú do passado, iniciei este 2017 a trilhar a auto-estrada ornamentada pela tenaz vontade de continuar a oferecer  os melhores suportes de vida às Pessoas de Lá.
Recordo que a nossa e vossa e-Magazine tem as suas colunas abertas para publicar os artigos de opinião ditados por todas e por todos que se cruzem com os valores humanos e feministas expressos pela e-Magazine.
E agora, um forte voto para que este 2017 se mostre como o ano de todas as realizações por quem nos honra com a distinção do acolhimento da e-Magazine.

 

 

magdala.comunidaria@gmail.com