Editorial

Eis-me de novo a saudar as nossas leitoras e os nossos leitores.
Na prossecução do projeto elaborado e desenvolvido pela equipa da ComuniDária, estou, honrosamente, a apresentar a e-Magazine n.º 2, correspondente a Novembro/Dezembro de 2016.
Considerando as muitas manifestações de aprazibilidade que ecoaram na nossa Associação, isto no que concerne à Newsletter n.º 1 (agora denominada e-Magazine), deixo o meu franco testemunho de elevado regozijo pelo trabalho realizado e levado até Vós.
Avizinha-se um novo ano (2017), e com ele, em passos mergulhados no silêncio mas com brilho e visibilidade, chegará também a montra da ComuniDária espelhada pela e-Magazine.
Continuaremos a focar atentamente a problemática das desigualdades sociais e prestaremos a mais aturada atenção ao espinhoso caminho que envolve o denso universo de imigrantes a residir em Portugal.
Dando voz à minha qualidade de dirigente associativa e enquanto diretora desta publicação, deixo claro que a e-Magazine se afirma como um órgão de comunicação absolutamente apartidário e aberto à liberdade religiosa.
Pautamos as nossas seções pela transparência e defesa da integração das populações migratórias que clamam a abertura de canais que lhes ofereçam oportunidades para a prestação de trabalhos modelados pela dignidade.
Caras leitoras e caros leitores, reitero o meu reconhecimento pelo gratificante acolhimento dispensado à missão a que nos propusemos, e não termino sem antes anunciar que as colunas da nossa e vossa e-Magazine estão abertas e disponíveis para publicar os artigos de opinião expressos por todas e por todos Vós.

Saudações e até 2017