Editorial N.º 5

A ComuniDária, nesta sua publicação  –  e-Magazine Nº 5 – ,  oferece às suas leitoras e leitores uma diversidade de artigos de acentuado interesse. Dentro deles destaco  o ineditismo da entrevista que cruza uma mulher imigrante que assume publicamente o seu lesbianismo , situação  que no universo das imigrações está, regra geral, senão oculta, pelo menos dissimulada, oferecendo por isso  um reflexo que deixa a nu a capacidade de afirmação de algumas pessoas que,  para além de não recearem a estigmatização, enfrentam também destemidamente as vozes que possam soar no  país de acolhimento, na circunstância Portugal.
Na secção Aconteceu, abordamos  a força e determinação demonstradas na mobilização de  mulheres e homens  feministas  de Angola, onde, num curto período de sete dias,  levaram a termo um movimento  denominado MARCHA DAS MULHERES PELA DESPENALIZAÇÃO DO ABORTO. Desta acção resultou a suspensão das alterações que criminalizavam todo tipo de aborto.
Termino a salientar a rubrica Ecos da Desigualdade que foca as desigualdades de oportunidades entre crianças  e jovens do sexo masculino e feminino  que ainda hoje se verifica no ensino básico  –  em pleno século XXI – , cujas consequências  se virão a repercutir mais tarde nas suas carreiras profissionais.
Pela importância  desta matéria a ComuniDária vai lançar uma petição que se pretende abrangente, de modo a sensibilizar  a sociedade civil e toda a classe de Governantes.

Saudações acolhedoras,

A Diretora

magdala.comunidaria@gmail.com