Aconteceu numa noite deste plúmbeo Setembro

Aconteceu numa noite deste plúmbeo Setembro

Era mais uma noite a inscrever no compêndio das minhas paixões. Paixões singulares que encontram os seus alicerces na geografia de cada madrugada. Circunvagámos – eu e o meu querido amigo Carlos Ferreira -, pelas ruas de calçadas mal rendilhadas e tristemente desabitadas desta capital outrora povoada por magotes de apaixonados pela noite e que […]

Prostituição e Saúde: um mosaico de problemas

Prostituição e Saúde: um mosaico de problemas

Lutando pela dignidade, pelos direitos das trabalhadoras do sexo em Portugal, não poderíamos estar alheias ao que vai acontecendo pelo mundo fora, em matéria de trabalho sexual. Ao que parece, mesmo quando e onde a profissão está regulamentada e é legalizada, as prostitutas (entre outras e outros profissionais do sexo) sofrem com as decisões dos […]

Mais um manifesto sobre a Petição, neste caso do Partido Político CDS-PP

Mais um manifesto sobre a Petição, neste caso do Partido Político CDS-PP

A Associação ComuniDária volta a congratular-se pela dispensa de acolhimento por parte dos Partidos Políticos Portugueses. A Petição Pública Legalização da Prostituição em Portugal, continua a merecer a atenção dos Partidos Políticos Portugueses com assento na Assembleia da República, sendo que desta feita foi o CDS-PP que manifestou interesse na causa, e a prová-lo publicamos […]

Feminismo: a obscenidade do conceito de Igualdade para todos os Seres Humanos

Feminismo: a obscenidade do conceito de Igualdade para todos os Seres Humanos

Evdokia Romanova é mais uma ativista de Direitos Humanos (DH). Porém, embora todas/os nós possamos ser ativistas de Direitos Humanos, não é exatamente a mesma coisa sê-lo em qualquer parte do mundo. Podemos dizer que, em Portugal, estamos relativamente “à vontade” para sermos ativistas de Direitos Humanos, já na Rússia, o panorama é outro. Entre […]

“Raça Humana: não se multiplica, divide-se”

“Raça Humana: não se multiplica, divide-se”

A atualidade mostra-nos precisamente que os Direitos Humanos se encontram ainda muito presos ao plano ideológico, encerrados mais na dimensão do dizer, dos objetivos (institucional) do que propriamente na dimensão do fazer (da concretização na nossa experiência vital) … e muito longe ainda estamos deste mesmo ideal. Não pode haver, no entanto, regra sem exceção […]

Este o retrato da nossa sociedade energúmena

Este o retrato da nossa sociedade energúmena

À energúmena ou ao energúmeno que se propôs publicar no blog da Associação ComuniDária o comentário que passamos a relembrar: “cresce miuda, falas como uma miuda mimada que nada conhece da vida, os apresentadores de tv é que sao bons, valha-nos Deus… impresarios e trabahadores que produsem com os sacrificios da concurrencia e dos pesados […]

Quem tem medo de falar de sexo mas também quer sexo?

Quem tem medo de falar de sexo mas também quer sexo?

Numa viagem por uma notícia, que aborda um certo estudo sociológico, de dois anos,  levado a cabo pela Universidade de Vigo, em Espanha, que sugere que homens usam mais prostituição porque, ao contrário das mulheres, «sabem distinguir entre sexo e amor», fui fazendo uns questionamentos, que me levaram a algumas reflexões, muito embora, não me pareça que as mulheres não […]

Sou Portuguesa. Sou Brasileira. Sou Mulher. Sou Gente!

Sou Portuguesa. Sou Brasileira. Sou Mulher. Sou Gente!

São inúmeras as razões que nos movem neste processo de conscientização e desconstrução de concepções da realidade de muitas pessoas, sobre o que é ou o que deverá ser o trabalho sexual. Sobretudo no que toca a prostituição de mulheres, mais concretamente já que, de momento, é o nosso foco – o que não significa, […]

Dignidade para as Prostitutas (Aposentadas)

Dignidade para as Prostitutas (Aposentadas)

“Casa Xochiquetzal, o primeiro asilo para receber ex-prostitutas na capital do México”. Muñoz era apenas mais uma mulher que procurava emprego para conseguir sustentar as suas filhas e filhos, para se sustentar. Mais uma mulher migrante que se desloca para a cidade, na expetativa de sair da miséria.  A oferta para a maioria das mulheres: […]

Sou o proxeneta da minha esposa, mas ela não é Uma p.u.t.a.

Sou o proxeneta da minha esposa, mas ela não é Uma p.u.t.a.

Outro dia fiquei sabendo, nas andaduras pelas ruas de Lisboa, que várias mulheres adultas com mais de 50 anos são acompanhadas pelos seus próprios maridos no local de trabalho sexual. Aquelas mulheres chamadas esposas, muitas vezes até casadas pela Igreja – sim, esposas, “bem” casadas, com filhas e filhos, com netos, esposas desempregadas ou mal […]